Esboço de um Projeto de Escola Básica e Secundária para a Educação do Futuro
€16,00   Papel

Esboço de um Projeto de Escola Básica e Secundária para a Educação do Futuro

Sinopse

O autor defende uma verdade mais coletiva como forma de resgatar do indivíduo autarquia o ser humano coletivo tributário de mais Humanidade e de firmar o novo ou a expetativa confirmada no coletivo. Tenta capturar o atual do mundo naquilo que, em seu entender, mais tem influenciado as dinâmicas da sociedade atual e procede ao enquadramento da escola nesse contraditório entre a natureza (neo)liberal das lógicas dominantes que determinam a sociedade atual e a natureza mais coletiva e sustentável da escola e da educação do futuro. Conclui que a escola está condenada a existir, tanto mais quanto mais explícito for o processo de Elisão Social por ele identificado e definido, e identifica algumas das suas contradições e incompatibilidades/irracionalidades dentre as quais destaca a incapacidade endógena que a escola tem demonstrado para se autovalorizar valorizando o seu “produto”.

Numa perspetiva crítica e heurística, o autor diz dos reflexos na Escola Básica e Secundária das propostas de Delors e de Morin, do “Projeto de Escola Cidadã de referencial freiriano” e do “Projeto para Uma Ética Mundial” de Hans Küng. Diz-nos da solubilidade destes reflexos com o que pensam instituições e personalidades portuguesas como Veiga Simão, Saraiva Martins, Daniel Serrão e Almeida Santos, para, finalmente, apresentar um esboço de projeto de Escola Básica e Secundária para a Educação do Futuro – que o autor concetualiza como Escola Família Planetária Organizada - consubstanciado num conjunto de refundamentos e baseado em três novos conceitos estruturantes: “Processo heurístico de aprendizagem da informação”, “Processo heurístico de construção do conhecimento aprendente” e “Coopetitividade solidária planetária”.

Obrigado pela sua visita

Antes de nos deixar, subscreva a nossa newsletter e fique sempre informado sobre os nossos livros.