Como se não fossem pedras
€12,00   Papel €5,00   Ebook

Como se não fossem pedras

Sinopse

Espero-te no meu cais, vestido a rigor,

de verde mar incendiado,

de anil cor do fogo que aquela água apaga.

Imagino que tu vens vestida de névoa cambraia

Sem rosto, sem mosto,

apenas com o sabor a mel selvagem

que a abelha mais obreira do teu recanto

foi capaz de retirar da mais doce aragem,

feito do ar puro que de ti brota,

que em mim repousa...

Não sei se vens por bem,

Se vens por mal entendidos.

Só me resta esperar

o imponderável,

o cheiro a livros e a casa de bonecas,

a sombra da alfazema e da madressilva,

a barca que me há-de fazer chegar notícias de ti.

Estou aqui sentado na madeira do cais.

Só para que conste, não saio daqui sem tu chegares,

mesmo que nunca chegues a chegar...

 

Obrigado pela sua visita

Antes de nos deixar, subscreva a nossa newsletter e fique sempre informado sobre os nossos livros.