Rita Carmo

 Costuma dizer-se que, se não passou na televisão, é porque não aconteceu. Da mesma forma, pode afirmar-se que, se Rita Carmo não fotografou, é porque não é música portuguesa.Aquilo que guardamos de um músico, ou de um grupo, não se limita à sucessão de notas por uma determinada ordem, implicando também um imaginário visual. E ninguém, em Portugal, ajudou e ajuda a traduzi-lo de forma tão absolutamente certeira como Rita o faz. A ponto de se confundir com a imagem que interiorizamos dos artistas e com a apreensão que fazemos das suas músicas. Sendo o olho oficial do semanário e revista musical Blitz desde 1992, pela sua lente passaram praticamente todos os nomes da mais criativa e vital expressão sonora nacional; uma mão-cheia de novos talentos; e uma série de exemplos internacionais incontornáveis na história da cultura nos séculos XX e XXI.Uma pequena mas esclarecedora parte do seu trabalho conheceu edição em Dezembro de 2003, através do álbum fotográfico Altas-Luzes (ed. Assírio & Alvim). Nesse documento, como nas imagens que fazem parte do livro Portugal XXI - Imagens de Sons Portugueses (ed. revista BLITZ, Novembro 2008), faz-se prova da sua maior qualidade: a de se deixar “engolir” pelo imaginário dos artistas fotografados, e, juntamente com eles, reinterpretar a sua obra. Gonçalo Frota

Obrigado pela sua visita

Antes de nos deixar, subscreva a nossa newsletter e fique sempre informado sobre os nossos livros.